.

.

sábado, 16 de agosto de 2014

24H BTT FAMALICÃO - A CRÓNICA FINAL

Por norma todas as provas que os AdPedal de Famalicão organizam dão sucessos redondos, tal como o número de participantes nesta edição das 24h, redondo!! mais de 1000 participantes, durante 24h, para cima de muitos ajudantes. Imensos quer em numero quer na vontade de ajudar, foram todos os elementos da organização e o público incontável! Esta prova já é considerada uma prova IN, INdiscritivel, INdispensável, INigualável e INcrível e por incrível que pareça a prova mantém-se mas o troféu...
Este ano decidi inscrever-me a solo por diversas razões, gostava de testar as minhas capacidades de resistência, ter total autonomia sobre quando e como dar as voltas, ver a prova de outra forma, diminuir também a logística, que quando em grupos muito grandes se torna onerosa e trabalhosa. Por fim testar, à minha vontade, a TallBoy com um maior número de voltas.
A solo a gestão da prova tem que ser feita de forma diferente e se inicialmente a meta de 30 voltas, para alguns, era ambiciosa, para mim era atingível, mas... e existe sempre um mas :-) as dificuldades estavam presentes, nomeadamente o facto de ter de trabalhar na noite anterior, mesmo assim e um pouco inocentemente pensei que seria possível as 30 voltas. A segunda dificuldade foi: no sábado a minha filha iria ter uma gala do Basquetebol em Paredes de Coura e jogo nesse mesmo dia. Eu na manhã não fui ver o jogo mas não poderia faltar à Gala, por isso iria estar cerca de 6 horas fora do circuito, inocentemente continuei a pensar que faria as 30 voltas...és mesmo crente Luís. :-)
A logística que necessitava para colocar em andamento a minha participação iria resumir-se a uma tenda articulada da Trek, gentilmente cedida pela Procycle, uma pequena tenda para arrumar as minhas coisas, tais como a arca, roupas e equipamentos necessários para o desenrolar da prova.
Na sexta lá fui colocar a tenda da Procycle e porque os espaços já estavam praticamente ocupados junto ao padock das finanças, onde o Antonio Silva dos Trilhos ia participar, e junto dos Amigos da Lagoa onde estavam alguns dos elementos que tinham ajudado na realização dos Trilhos D'Esmeriz deste ano, Luis Silva que ia a solo, Adriano Santos a solo, José Torres, familiares e amigos que constituíam a equipa dos amigos da Lagoa, foi-me atribuído um espaço junto da zona de transição com vista panorâmica para a zona espectáculo.
No dia seguinte e logo após o meu trabalho cerca das 10:00 a minha esposa tinha um esparguete à minha espera, nada melhor para um (pequeno) almoço matinal, já que tinha intenção de dar o maior número de voltas no início. Quanto ao calor eu tinha como estratégia andar com camisolas de proteção solar e molhadas para que fosse possível manter sempre fresco o corpo. A minha esposa preparou cerca de 6l de água preparada com sponsor Long Energy, tinha barras Alsnacks para repor energias. A hidratação seria fundamental.
A minha Santa Cruz TallBoy estava prontinha, tinha vindo da revisão da Procycle.
Cheguei cerca das 11:00 ao circuito e nesse mesmo instante foi feito o minuto de silêncio pelo Prof. Orlando Lemos, homem amigo do BTT. Não o conhecia pessoalmente ou melhor apenas nos tínhamos encontrado algumas vezes em provas e passeios dos amigos do Pedal e trocávamos cumprimentos de circunstância. No Facebook trocamos também algumas mensagens, nomeadamente quando foi intervencionado cirurgicamente em Coimbra, suponho que a primeira vez, desde dai fui acompanhando a sua luta e através dos seus verdadeiros amigos conhecendo um pouco da sua pessoa. Mas por tudo aquilo que tive conhecimento através de alguns amigos comuns, e a admiração que nutriam pela sua pessoa, era sem dúvida um excelente homem. Apesar de ter estado em silêncio nesse minuto reforço aqui a minha homenagem a um Homem que tentou sempre dar mais do que aquilo que queria receber. Um grande abraço à família. A minha simbólica homenagem,
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-(
:-)
Esta última imagem é aquela que de certeza o Prof. Orlando Lemos gostava que durante a nossa vida fosse a imagem de marca de todos! Com um sorriso muitas barreiras são derrubadas e acho que é a grande mensagem da sua vida.
As 24h começaram e sobre o circuito eu fui fazendo crónicas online. Fui tentando transmitir aquilo que sentia.
As primeiras sensações foram sendo transmitidas na primeira crónica:
primeira cronica online.

Logo após a segunda secção fiz a crónica onde descrevi a primeira parte do percurso e fiz a pausa para compromissos familiares:
segunda crónica online

Na terceira crónica online dei conta da descrição do restante percurso e coloquei algumas das fotos que já apareciam nas redes sociais.
terceira crónica online

Nesta crónica final vou, além de tudo que já escrevi, dar a conhecer as últimas voltas que fiz e que tiveram de tudo, desde voltas a fundo que no meu caso se saldou em 24:55.503. Não foi mau tendo em conta tempos do vencedor na ordem dos 19min e fez 51 voltas tendo apenas parado às 19h para jantar e às 07h para tomar o pequeno almoço, parabéns Domingos Ladislau.
Eis o resumo dos meus tempos:

No.    - Nome               - Tm corrido  - Passagens TM - Volta Tm      - Voltas - Spd  - Classe
14 14 - LUÍS MATOS - 1:09:11.574 - 12:09:35.233   - 1:09:11.574 - 1         - 7      - Solo
14 14 - LUÍS MATOS - 1:40:11.132 - 12:40:34.791   - 30:59.558    - 2         - 15,7 - Solo
14 14 - LUÍS MATOS - 2:11:15.593 - 13:11:39.252   - 31:04.461    - 3         - 15,6 - Solo
14 14 - LUÍS MATOS - 2:43:30.577 - 13:43:54.236   - 32:14.984    - 4         - 15,1 - Solo
14 14 - LUÍS MATOS - 4:33:39.836 - 15:34:03.495   - 1:50:09.259 - 5         - 4,4   - Solo
14 14 - LUÍS MATOS - 5:04:18.227 - 16:04:41.886   - 30:38.391    - 6         - 15,9 - Solo
14 14 - LUÍS MATOS - 5:41:06.757 - 16:41:30.416   - 36:48.530    - 7         - 13,2 - Solo
14 14 - LUÍS MATOS - 19:55:09.360 - 6:55:33.019   - 14:14:02.603 - 8       - 0,6   - Solo
14 14 - LUÍS MATOS - 20:26:44.304 - 7:27:07.963   - 31:34.944      - 9       - 15,4 - Solo
14 14 - LUÍS MATOS - 20:57:48.292 - 7:58:11.951   - 31:03.988      - 10     - 15,6 - Solo
14 14 - LUÍS MATOS - 22:42:40.624 - 9:43:08.502   - 1:44:56.551   - 11     - 4,6   - Solo
14 14 - LUÍS MATOS - 23:07:36.127 - 10:08:04.005 - 24:55.503   - 12        - 19,5 - Solo
14 14 - LUÍS MATOS - 23:48:14.101 - 10:48:41.979 - 40:37.974   - 13        - 12    - Solo

Mas este melhor tempo tem história. Eu tinha deixado a pista cerca das 17h 18h e apenas regressei às 06h00. Ás 06h20 entrei na pista e fiz a primeira volta nas calmas e andei atè 08h25, hora que sai e fui ter com os amigos que estavam no padock das finanças e dos amigos da Lagoa, aí tomei o pequeno almoço acompanhado por uma bola de berlin oferecida pelo António Silva dos Trilhos, e trazidas fresquinhas logo de manhã pelo Carlos Borges, acompanhados pelo cafezito! Isto foi a cereja no topo da bola. Aproveitei também este espaço de tempo para entregar o dorsal dos Trilhos D'Esmeriz 2012 ao Paulo Machado Ruivo, tal como estava prometido. Agora já não tem desculpa para não colocar o dorsal que falta no muro das "lamentações".
De seguida voltei para a pista com a intenção de bater o meu melhor tempo, até então... não era dificil, 30:38.391, iniciei a penúltima volta com todo o gás e consegui os 24 min, mas logo de imediato assolou-me um dilema ou dava 2 voltas de 24 min ou uma de 50. optei pela segunda e assim fui lentamente pelo percurso a tirar fotos e a conversar com a malta da organização, tendo deixado fechar a pista e assim quando cheguei a pista já estava encerrada e acabei da melhor forma a minha participação.
Um agradecimento especial à equipa de apoio do vencedor a solo, Domingos Ladislau, que foi olhando pela tenda no tempo em que não estive presente.
Por fim participei na volta de homenagem ao Prof. Orlando Lemos.
A logística rapidamente foi desmontada e ainda assisti aos diversos pódios.
Um agradecimento especial a todos os fotógrafos que por lá passaram e que me permitem ter este portefólio.










Abraço XTR para todos e até às 3h de Resistência Urbana de Famalicão.


terça-feira, 15 de julho de 2014

24H BTT De Famalicão 3ªparte ...cont

...cont.

ora eu tinha ficado no singletrak do milho. Logicamente que este trilho com o decorrer da prova começou cada vez a ficar mais largo, tendo surgido duas escapatórias que serviam na plenitude os mais afoitos.
A seguir à corte que por acaso era de porcos pretos, iniciamos uma sequência de subidas e descidas sempre embrenhados num bosque fantástico. Ladeavamos um campo de milho já bem crescido, com uma lomba invertida a meio, virando de seguida à dta onde percorríamos um singletrack entre muros com uma curva à esq antecedida por zona de lombas, que mais pareciam as vibroplate, resultado das várias travagens que eram feitas. A particularidade nesta zona era o pormenor de um buraco lá existente que estava tapado por uma pedra que parecia ter sido feita de propósito para o dito cujo, a perfeição de encaixe era tanta, que as lombas anteriores provocavam mais vibração.
Circundávamos um campo, sempre ladeados de muros até desembocarmos na Rua Antonio José Faria Brandão, virando à dta, sentido aqui tal como filme singin' In the rain, adaptado aqui para Pedal In the rain. Santas crianças que em bendita hora pegaram nas mangueiras e molhavam os atletas, aquela chuvinha espontânea e local dava uma frescura que até dava ganas de continuar e regressar rapidamente aquela zona. Uma das voltas pus-me a fazer chicane entre pipos já que mantendo aqueles movimentos circulares conseguia manter-me mais tempo debatido de água. O Jorge Moniz ofereceu-me shampoo mas como não tinha trazido o amaciador e a prova ainda não tinha acabado não pude aceitar. Nesta zona também estava a mesa de controlo que constantemente dava palavras de conforto e de apoio, o Francisco Carvalho tinha sempre uma palavra de incentivo. A partir daqui entravamos na Quinta do Ortiga, após passarmos o viaduto pedonal sobre a Av. 9 de Julho, e começávamos a percorrer o campo de milho até entrarmos no bosque adjacente à ciclovia e subirmos ligeiramente até aquela maravilhosa descida, cheia de raízes com vários drops, apesar de existir um que me tirava do sério. Treze vezes que lá passei treze vezes que me diverti a saltar. Fiz aquela descida por todos os percursos imagináveis, para mim está é a pérola deste percurso em conjunto com aquele salto maravilhoso no bosque da Quinta do Vinhal. A velocidade aqui era tanta que alguns pensavam que eu estava lutar pelos lugares cimeiros, mas não! Estava apenas a divertir-me. Mas logo se apercebiam desse facto tal era a velocidade que depois assumia após a descida, devagar devagarinho que também servia para absorver todas as sensações vividas naqueles metros de descida. Aqui também dava para pensar que já só faltavam 8 km para voltar lá. :-)
Depois da ciclovia cruzávamos em sentido contrário com todos aqueles que estavam a iniciar a volta e  assim continuávamos até encerrarmos a nossa volta. Isto era interessante porque conseguíamos ver o ritmo dos nossos "adversários", eu por exemplo estava sempre atento às voltas dos primeiros porque olhando para eles eu via qual a velocidade que tinha de ir, por segundos o impulso era imprimir uma cadência mais forte, mas a mim ensinaram-me a não seguir cegamente os meus impulsos, e logo refreava os ânimos.
A zona espectáculo tal como no ano transato estava um "espectáculo" com a melhoria de o terreno estar mais coeso não tendo tanta terra solta tornando o percurso nesta zona muito mais agradável.
Resumidamente, esta foi para mim a melhor de todas as edições. A preocupação da organização em dar instruções para os atletas se hidratarem era coadjuvada com os pontos de hidratação nas zonas de controlo.
Esta equipa foi incansável poderia nomear todos os elementos da organização mas decerto seria injusto porque me iria esquecer de alguém e por isso este agradecimento estende-se a todos os amigos do pedal, as Classificações.net, que também entraram na festa, dando água na zona de controlo e ajudando quando o meu nome não aparecia na listagem.
Abaixo coloco as fotos que já encontrei mas mais aparecerão e depois farei uma última crónica sobre as 24 h BTT de Famalicão.


sábado, 12 de julho de 2014

24h BTT DE FAMALICÃO 3ª parte

Na realidade tinha objectivos mais ambiciosos mas quer o calor, quer o cansaço natural após uma noite de trabalho, quer mesmo os compromissos familiares que me obrigam a ausentar durante cerca de 6 horas, fazem-me reformular os mesmos. Apesar de tudo a segunda secção estava a correr bem até pequenas ameaças musculares transportarem-me para terra.
Mas nesta parte da crónica vou falar sobre percurso, cujo desenho é sem dúvida nenhuma o melhor de todas as edições.
A parte inicial tem a zona espectáculo com as 4 Lages dos amigos do pedal, a ponte o sobe e desce, a hidratação. Muito bem pensada a zona de hidratação. A organização preocupou-se em colocar mais algumas zonas de água.
É bonito ver a população dentro das suas próprias casas a ajudar os participantes a refrescarem-se com a utilização de regas para a via pública que fazem as minhas delícias, depois da descidas está é a parte que eu mais gosto.
A seguir à zona espectacular mantemos a subida do sapato que este ano já lá não está. Subimos até à ciclovia exerceremos a parte final da mesma. Após este trecho entramos numa quinta fabulosa que indica logo com uma zona de vinha que não serve para TallBoy's porque as uvas já estão no seu processo d crescimento e é vê-las em cacho enormes pendurados. Ressalvo aqui que as sete vezes que lá passei ainda não vi nenhuma no chão pelo que se vê a preocupação dos atletas em respeitar os ambientes por onde passam. Muito bom.
Nessa quinta passa-se junto a um regadio com direito a ponte e viaduto e percorre-se até à entrada principal de uma casa senhorial, o seu ar sobranceiro faz-nos levar para os tempos passados.
Nota-se igualmente que o segurança foi dispensado já que existe lá a casota, a corrente e uma guia de corrente ( não! não é da pedalaria da frente)  é mesmo uma guia de corrente para o segurança fazer patrulha a toda a largura da casa. De frente e olhando para o seu lado esquerdo existe um anexo que parece uma capela. Muito interessante.
Começa aqui aquela que parece a maior dificuldade em terra, uma subida íngreme mas curta em terra solta, com algumas raízes que nos faz pensar...ohhh meu deus, avozinhaaaaaa. Enquanto não é a pezinho já não é mau.
Mas a seguir à tempestade vem sempre a bonança. Uma descida que termina com duas lombas em que uma tem uma raiz de uma árvore cortada a meio, e pessoal vai para a direita ou para a esquerda, eu não vou mesmo pelo meio e aquilo da para dar um salto fantástico. 7 passagens de puro divertimento, é lógico que de seguida temos uma segunda lomba que já tem o carreiro que nos obriga a ter algum cuidado com curva à esquerda.
Entramos numa zona que eu comparo à pista de Mônaco porque não tinha espaço para ultrapassar, do lado esquerdo uma pocilga que não convinha lá cair do lado Dto milho já crescidinho, tal como disse o Nelson Piquet  sobre a pista do Mônaco, "é como tentar andar de bicicleta na sala de estar de casa”.
Nas últimas voltas reparei que alguns já pisaram o milho. Foi pena foi menos umas espiguitas.
Continua...

24h BTT FAMALICÃO - 2

Com três horas de prova já fiz 4 voltas, comi uma bifana, bebi 2 litros de bebida isotonica sponser (procycle) long Energy, 2 barras Allsnacks, um café oferecido por luismatosseguros e um fininho no Padock Dos amigos da Lagoa que foram tambem os patrocinadores das bifanas. Conversei com Filipe Brito, Mestre António Cruz, a TallBoy recebeu um mimo muc-off dado pelo José Rodrigues que está aqui a promover os produtos desta marca.
Quanto ao percurso é simplesmente fantástico. Melhor que no ano passado. Aaaaaaaaaahhhhhhhhhhh Ia-me esquecendo eu e o Joäo Bastos titó estivemos na treta a ver qual é próxima fogueira que vamos fazer. Ahahah.
A festa é aqui em Famalicão. Apareçam cá.

24h BTT Famalicão 2014

Este ano as 24 h vão ter, mais uma vez, a minha participação . Esta é uma das provas que não dispenso, quer Pela qualidade da organização, quer mesmo pela qualidade dos participantes.
Não é nenhum frete quando digo isto, porque se na realidade esta organização tem uma equipa que consegue transformar todas as provas num sucesso, não é menos verdade que a adesão de todos os Famalicenses é que dá o verdadeiro colorido a todas as edições, e não apenas os da terra, já aparecem dos concelhos vizinhos e de outros lados Do país. Parabéns a todos por isso.
Voltando à minha participação, este ano quis que fosse diferente, a solo. Mas como achava que o desafio era pouco, resolvi trabalhar na véspera, durante a noite, ou seja em vez de 24 h este ano vão ser 48h as primeiras a cuidar dos outros as segundas a cuidar de mim ;-).
Por isso desde já quero agradecer à Procycle-Rui Abreu, que me cedeu o toldo da Trek para colocar no Padock. A Allsnacks cuja publicidade serve para relembrar que ainda há barras energéticas Portuguesas feitas apenas de produtos naturais, mel, amêndoa, cereais e figos, para venda no Centro Social da Paróquia de Esmeriz e que reverte parte desse valor para o Centro, eu já comprei duas caixas, custa 15€ cada e tem 30 barras, vou usar durante as 24h.
Este ano vou tentar igualmente fazer aquilo que tentei fazer o ano transato, a crónica online.
Por isso um abraço
XTR

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Jersey oficial dos Trilhos D'Esmeriz
 
aceitam-se encomendas no ato da inscrição

Mais uma edição está em curso, e a preparação não contempla apenas os domingos, durante a semana tem sido escolhidos novos trilhos, tem sido feitas novas incursões nos Trilhos D'Esmeriz.

As inscrições estão a decorrer a bom ritmo, já grandes equipas de Famalicão e concelhos vizinhos estão inscritas, por isso não deixes para o fim a tua Inscrição!!


INSCREVE-TE EM:


OU FAZENDO UM CLICK NA IMAGEM ABAIXO:


terça-feira, 20 de maio de 2014

Maratona de Famalicão
O título desta crónica vai ser:


3/4 de Maratona com o "Marco" sempre à vista.

Esta maratona iniciou logo com a minha rápida inscrição, acho que a 11ª.
Lógico que a distância temporal dá-nos uma perspectiva optimista sobre as nossas reais capacidades para o evento. Mas o mesmo espaço temporal também nos dá alguma amnésia. Faltavam cerca de duas semanas para fecharem as inscrições e eu convenci-me que ainda não me tinha inscrito e por isso toca a fazer de novo a inscrição na meia maratona. Logicamente que depois fui verificar a inscrição e a mesma estava já feita há algum tempo. Paguei e qual não foi a minha surpresa quando alguém me diz que eu estou inscrito na Maratona! 80 km! Ok! Vamos lá.
Agora antes de continuar vou aguardar que vocês se vão inscrever no passeio , TRILHOS D'ESMERIZ 2014, podem ir... Eu espero

www.centrosocialdaparoquiadeesmeriz.pt

Ou em:

www.trilhosdesmeriz.blogspot.com

Já está?

Muito bem

A manhã começou bem cheguei as 08:45 para levantar os dorsais, secretariado célere sem qualquer ajuntamento.
Montar a bike, colocar o dorsal e ir para o fundo das gates, mas como estava inscrito na maratona, lá vim para o meio das gates e a imagem de 2011 não parava de povoar a minha mente, toda a gente a passar por mim :-).

Os cinco minuto de diferença que tínhamos na partida serviu para que o início da maratona não fosse confuso. O facto de a primeira volta passar pela meta de partida fazia com que muitos neste prólogo dessem tudo para que não fossem os últimos a passar na meta. Logicamente num grupo que ia para os 80 km, só havia lobos, assim que passamos a meta o ritmo abrandou de imediato. É certo que também começamos a subir. :-)
Este início era durinho, longas subidas até ao monte de Sta. Catarina. A meio junto do coreto lá tínhamos música para nos animar, logo a seguir à capela sou apanhado pelo primeiro dos 40 km, eles vinham endiabrados.
Continuamos a subir e a percorrer trilhos na encosta do monte de Sta. Catarina.
Após estas subidas começaram alguns problemas e sempre que podia ia ajudando, primeiro foi um atleta dos TomatuBikers, que tinha tanta força que deu um nó à corrente:-). Aqui perdi alguns minutos mas considero que foram bem gastos.
Passamos a zona de cavalões por trilhos bem engraçados. Começamos a subir e aí nova avaria de um parceiro dos 80 km, nesta fase já era uma mistura enorme de 80's com 40', fiquei novamente a ajudar e aqui dá-se a minha desgraça com um parceiro de viagem a perguntar és o último dos 80?
A frase já tinha um valor negativo suficiente, mas dito daquela forma com uma satisfação enorme, assumia um peso muito superior.
Apressou-se a explicar o porquê daquela satisfação, " estive a ajudar os últimos dos 80 e eles desistiram e por isso tive que lhe vir a dar para conseguir apanhar-vos". Ok! Estava explicada a razão da satisfação,  mas mantinha o valor negativo de ser o ultimo, não que quisesse ser o primeiro ou ganhar algum prémio mas também não precisava de ser o último. :-(
Nesta fase também passava a existir outra responsabilidade que era não desistir, porque senão aquele homem iria ter que lhe dar de novo para apanhar os últimos seguintes. Ou seja eu já não poderia ir fazer os 40 km. 
Nesse momento decidi que era uma boa oportunidade para fazer uma crónica sobre aqueles que muitas vezes não são vistos num passeio de BTT, mas que são fundamentais para que ninguém fique perdido no monte. Os homens que fecham o passeio.
Marco Simões de seu nome, amigo do pedal, sempre pronto a ajudar. A subir muito certinho a descer conseguia acompanhar-me muito bem, e acreditem que não é fácil para o comum BTTista. :-), conversador e bem disposto. Trazia essa difícil missão que é fechar o percurso dos 80 km. Perguntam porque é que é difícil? Bem é difícil porque tem sempre que estar atento aos últimos atletas e se os perde de vista, muitas vezes deixa de saber se tem que os ir procurar para a frente ou para trás. Muita vezes tem que os animar quando está desanimado, porque sabe os km que faltam, sabe as dificuldades que faltam e sabe que só o jantar está garantido. :-) Muitas vezes também tem que ser mecânico, tem que ser enfermeiro e por vezes até tem que ser reboque. Maior parte das vezes não assiste ao melhor da festa, nem sequer é aplaudido porque maior parte do público já foi embora, vocês perguntam... Mas então porque se dá a este papel? Porque é necessário, porque as organizações de eventos a sério, que pensam no bem estar dos atletas, tem que se certificar que todos os atletas chegam ao fim ou são comprovadamente referenciados como desistentes. Estes pormenores diferenciam as provas.
Com o Marco foi fácil, eu acompanhava-o nas subidas, ele acompanhava-me nas descidas, sempre os dois á vista. Logicamente que apesar de estarmos atrasados e de já ser difícil chegar a horas antes do fecho para o circuito de 20km, o Marco ia-me animando dizendo é já ali, passávamos outra curva, e o Bruno não estava e ele dizia novamente, é já ali. :-) e isto foi repetindo-se algumas vezes. No meio disto tudo ele estava mais preocupado do que eu que fosse desclassificado.
Aos poucos fomos realizando o percurso sem grande dificuldade e quando chegamos ao ponto de início de circuito o mesmo já estava fechado há cerca de 30 min.
Tal como já tinha garantido ao Marco eu iria acompanhá-lo até ao fim e por isso optei por esperar com ele pelo ultimo atleta que tinha entrado no circuito. Esperamos cerca de 45 min e neste tempo foi engraçado a quantidade de vezes que ele foi aliciado para se vir embora já que estariam provavelmente á sua espera para a entrega dos prémios, e as motas já estavam a fazer o varrimento do percurso e a acompanhar o último atleta. O Marco estoicamente foi recusando ( para mal dos meus pecados :-)) já que de uma forma engraçada dizia aos outros e a ele próprio, que os últimos atletas deviam ser acompanhados por um homem de bike e não de mota.  O cansaço já é muito, se uma mota for atrás a moer o juízo nos últimos km's estes vão custar muito mais.
Apesar de tudo, foi dizendo que se quisesse poderia seguir, mas a sua atitude merecia que eu o acompanhasse e também porque já tinha decidido fazer a crónica sobre o homem que fecha o percurso.
Todo o tempo que lá estivemos foi bem entregue já que a sensação de acompanhar aqueles atletas que vão no final do percurso é inestimável e personifica o verdadeiro espírito do BTT.
São as palavras que animam os atletas que vão em mais dificuldade, a água que podemos oferecer quando estão com sede ( que nesta prova não houve necessidade, eram tantos os pontos de água), é aquele conselho que podemos dar para que consigam combater a caímbra que teima em aparecer e limitar o funcionamento do músculo. A sensação de fazer os últimos km's atrás de alguém que precisa do nosso apoio transforma-nos naquele momento na pessoa mais importante do passeio. Chegar ao final teve um sabor muito intenso, não estava público mas tínhamos um espectador a aplaudir e tínhamos aquela equipa organizativa à nossa espera. Abraços e bocas, fotos e festa, feita por poucos mas com uma alegria que parecia termos acabado em primeiro lugar.
Muito bom.
Para a história fica um percurso que tinha uma dureza conforme a gestão que cada atleta fazia da sua energia. Um circuito em serrote como alguém escreveu, rompe pernas e que se fosse feito de uma forma extemporânea com uma hidratação incorrecta teria consequências desagradáveis.
Tempo fantástico, muito calor, mas prefiro do que ficar durante dois anos a tirar marcas de lama do Jersey. :-)
Abastecimentos suficientes, hidratação excelente de 10 em 10km e nos últimos km teve um intermédio aos 5 finais.
Policiamento fantástico, bombeiros em muitos sítios, escuteiros sem dúvida em número suficiente amigos dos amigos do pedal em ajuda constante, uma palavra especial para as Vassourinhas, TomatuBikers, BTT Joane, ACDAR ao pedal, Artes Movimento que estiveram em grande, na hidratação e no apoio aos atletas.
Para terminar e porque em representação dos Trilhos D'Esmeriz devo sempre lembrar que estão abertas as inscrições para o nosso maravilhoso passeio... Já tinha dito? Ok!! Era só para lembrar, inscrevam-se em:

www.centrosocialdaparoquiadeesmeriz.pt
Ou em:
www.trilhosdesmeriz.blogspot.com

Voltando ao "para terminar... "Em conclusão resumo a minha participação a uma experiência muito boa, numa perspetiva diferente, que muitos participantes deveriam experienciar, para sentirem o trabalho que estes homens têm para conseguir colocar de pé um evento desta magnitude.

O tempo não foi o mais importante, aliás eu recebi uma medalha de finisher mas na realidade não conclui os 80km, sei que criei uma vertente nova que é os 3/4 de maratona. (Espero que não me peçam a medalha de volta :-()).
Se não tenho parado para ajudar os colegas, teria chegado a tempo de entrar no circuito, e teria feito os 80 km, mas talvez neste momento não tivesse qualquer história interessante para contar. Por isso esta homenagem a todos aqueles que fecham o percurso e a uma equipa fantástica que se junta para fazer estes eventos fantásticos. Amigos do Pedal venham as 24h e as 3h mas antes já sabem Trilhos D'Esmeriz 2014 no dia 08 de junho, Inscrevam-se.


Já agora Marco Simões, se quiseres posso falar com os Trilhos D'Esmeriz e vais a fechar o percurso dos 40 km's. Ahahahahah.

Abraço XTR para todos.

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Trilhos D'Esmeriz


Mais uma edição está em curso, e a preparação não contempla apenas os domingos, durante a semana tem sido escolhidos novos trilhos, tem sido feitas novas incursões nos Trilhos D'Esmeriz.

As inscrições estão a decorrer a bom ritmo, já grandes equipas de Famalicão por isso não deixes para o fim a tua Inscrição!!


INSCREVE-TE EM:


OU FAZENDO UM CLICK NA IMAGEM ABAIXO:


terça-feira, 11 de março de 2014

www.centrosocialdaparoquiadeesmeriz.pt

Este é o link para realizarem as inscrições nos Trilhos D'Esmeriz 2014

Um grande obrigado às duas primeiras senhoras inscritas nos Trilhos.

Carla Seiceira dos Gaviões BTT

Elisabete Machado Costa dos TomatuBikers

Tirando o passeio das senhoras queremos que os Trilhos D'Esmeriz 2014 seja um hino ao BTT feminino e que se bata o recorde de 2012 que foram cerca de 25 senhoras.

Tenho a certeza que os Gaviões BTT e os Tomatubikers vão concorrer para o prémio de maior equipa e vão ajudar a quebrar este record.




quinta-feira, 6 de março de 2014

Duatlo de Famalicão
"O duatlo como derivativo do triatlo dá a ideia de ser algo mais soft. Mas não!! De soft só mesmo o nome."

Assim foi como comecei a crónica do ano passado, alterei apenas a fotografia. Foi a estreia da Santa Cruz nestas andanças. E que estreia!!!.
Para este Duatlo tinha decidido, na altura da inscrição, preparar-me minimamente. Tenho a noção que é uma prova que exige fisicamente um esforço enorme. Com esta ideia iniciei nos primeiros dias do ano corridas diárias na passadeira. Logicamente que não tinha a pretensão de chegar aos da frente :-). Apenas queria que durante a semana seguinte à prova conseguisse descer as escadas. :-)
Logicamente que o plano de preparação apenas durou cerca de 2 semanas. Quer o meu trabalho, quer o facto de fazer parte da equipa organizativa dos Trilhos D'Esmeriz, fez o tempo escassear. O pouco que sobrava preferia pegar na bike e ir para o monte.
Já agora, em jeito de publicidade, quando faltavam 100 dias para o passeio foi inaugurado o site do Centro Social da Paróquia de Esmeriz, onde poderão fazer a inscrição para os Trilhos d'Esmeriz 2014 que vão decorrer no dia 8 de junho. Aproveitem, inscrevam-se que eu espero para contar o resto da crónica:




Continuando...
Chegados à semana do Duatlo, o treino resumiu-se a cerca de 25km de tapete e cerca de 200km de BTT, proporcionalmente deveria ter corrido mais. :-( Independentemente disto tudo, lá estava eu "preparado" para mais uma prova a solo.
Mas hoje sabia também que tinha de me preparar para algo ainda pior, já que o S.Pedro não quis dar uma tréguazinha.
A minha filha apetecia-lhe dar-me com o chicote, já que com o tempo assim e a minha elevada preparação, previa o pior.

De qualquer forma, lá fui com a vontade a crescer, conforme os km se iam aproximando de Famalicão.
Quando cheguei ao secretariado, a hora já não era muito própria. Ainda por cima, quase jurava a um amigo que iria chegar a horas decentes mas, parafraseando o Fortes, "de manhã estou bem é na caminha", principalmente quando está a chover. :-)
Foi bom ver o Alexandre no secretariado, tal como alguém disse, "uma garantia de que tudo corre bem na entrega dos dorsais", mas acima de tudo a forma como educadamente dá "chás" a quem gosta de desestabilizar quem trabalha. :-)

Este ano já estava mais familiarizado com os componentes do meu saco.


As verificações eram rigorosas

Os cestinhos

O madrugador

A multidão

Lá coloquei a bike no parque fechado e faltava cerca de uma hora para iniciar. Que fazer? Olhava para todos os lados e via a malta toda a correr para aquecer! Toca a aquecer e assim foi:

Aquecimento de quase 4km!!!! Estaria eu a exagerar? Estava, mas devia aquecer os músculos!!
E ver um ironman a trabalhar para nós acaba por ser um estímulo, ou será que ele queria dizer "estes gajos são mesmo malucos, olha com esta chuva!!! tststst"  ahahahah. Grande Paulo.
O parque da devesa parece-me enorme, principalmente 3 vezes por ano. Na primeira na segunda e na terceira volta do Duatlo. :-)
A corrida começa às 10h30 e eu agora olho para esta foto que demonstra a força do desporto em Famalicão e a aposta ganha dos Amigos do Pedal.

Como sinto uma inveja saudável por não acontecer na minha cidade.
Voltando à prova, na primeira volta comecei a delinear os objectivos: primeiro objectivo era não ser dobrado na primeira volta, falhei!! a 100 m da zona de transição vejo o João Bastos Titó e o Bruno, saltarem para a pista para criar uma zona de passagem para os atletas que estavam na segunda volta e que entraram na zona de transição antes de eu chegar. 100m!!! Morri na praia. :-(. De imediato puxei pelo objetivo 2, não podia ser dobrado na volta 2. A minha capacidade de corrida é péssima mas mesmo assim nunca se sabe. :-)



Lá acabei a segunda volta a muito custo. Objetivo 2 cumprido. :-)
Na zona de transição peguei na bike e lá fui, sem exageros, com muita calma, com a avozinha a acompanhar-me.
Em sentido contrário lá vinha o Filipe Brito, suponho eu a completar a segunda volta do BTT. Nesse momento senti que estava um pouco atrasado. 
Tinha que recuperar o tempo perdido e aos poucos fui passando os colegas de prova um a um. No BTT recuperei algumas posições, mas eu sabia que ainda tinha um martírio para passar, 2,5km de corrida. aaaaahhhhhhh.
Não falemos de coisas tristes e voltando ao percurso de BTT, este ano a distância era maior, portanto significava mais prazer. :-) 
Porém nesta equação não foi colocada a variável chuva, esta variável que está para os trilhos como o gelo está para a estrada, torna-os praticamente intransitáveis a qualquer ser normal! Agora uma coisa é certa, a malta que se apresenta para uma prova deste tipo, com esta chuva, só pode ser super. O mais engraçado é o facto de sair do percurso de BTT com um sorriso na face, que muitas vezes é imperceptível, devido à lama acumulada. :-)
Em dia de carnaval eu mascarei-me de duatleta, mas poderia mascarar-me de triatleta, porque havia algumas zonas em que além de BTT também fazíamos ciclocross. ahahaahah
A descrição do percurso acaba por se resumir ao seguinte:
Subida tramada para aceder à zona de Lagoas, esta parte do percurso coincidia com a do ano anterior mas depois entravamos numa zona de singletracks fantástica. Apenas o terreno empapado e alguma raiz marota travava o ímpeto e por vezes até as rodas.
Aqui o Rui Amaral Bastos a pensar porque raio não ficou no Parque da Devesa a ajudar. :-)


O percurso, tal como eu esperava e ansiava, foi muito bem delineado. Andamos nas traseiras da Quinta do Xisto, onde encontramos sítios que me faziam sentir como o François Delecour, vocês perguntam, porquê?
Porque este homem dos rallies, nos anos noventa,  raramente, numa reta, conseguia andar com o seu sierra a direito.
E nós naqueles terrenos de areias movediças, andávamos sempre com a bicicleta de lado, a subir parecia que estávamos em gelo. Havia alturas de conseguir colocar a pedaleira grande para ter tração, a subir, ahahaah. Era divinal. Eu pensava "como posso estar a gostar de algo que me está a provocar caímbras que me está a provocar um desgaste físico elevado.". Não há explicação!! Tenho a certeza que estes sentimentos não se conseguem explicar, tal como eu costumo dizer, experimentem e depois digam-me algo.:-)
Depois de passar a capela, e após mais um par de singletraks fantásticos, (que os hei-de revisitar em tempo seco, ou pelo menos tentar, já que algumas daquelas pérolas parecem ser terrenos privados, que esta organização teima em arranjar) entrávamos na fábrica abandonada e aí tínhamos talvez uma das zonas mais pesadas do percurso, até retornarmos à estrada de regresso a uma das duas zonas onde o percurso se cruzava.
Resumindo o percurso de BTT, apesar de pesado, dava vontade de lá voltar. Se fosse de escolha, eu fazia de novo os 10km de BTT e dispensava os 2,5km de corrida que faltava. :-)
Mas não me deram essa escolha e por isso lá estava eu a iniciar a última volta ao Parque da Devesa, um dos pulmões da Cidade de Vila Nova de Famalicão. Aqueles primeiros 300m a subir "matavam" o resto das fibras musculares que ainda não estavam feridas, os musculos pareciam querer dançar Zumba, como se ganhassem vida própria e apenas uma corrida muito lenta, quase a passo acompanhada de alongamento conseguia manter tudo no sitio. De qualquer forma posso dizer que me senti melhor do que no ano anterior.
Assim fiz a última volta devagar e aqui perdi mais alguns lugares para terminar com um excelente tempo, na minha opinião. :-)

Em conclusão, uma manhã bem passada, diferente e apesar de não ter objectivos competitivos, o ambiente faz com que nos tentemos superar, sendo um conceito muito interessante.
Uma imagem dos pódios. Parabéns a todos os vencedores.

Uma palavra muito especial para todos aqueles que estiveram a zelar pela nossa segurança, autoridades, voluntários e anónimos que acabaram também por colaborar, com a alegria de alguém que está a fazer algo pela sua cidade.
Um agradecimento especial também à Federação Portuguesa de Triatlo que através de uma atitude profissional dá um colorido e uma credibilidade enorme ao evento em termos de competição.
Uma palavra especial para o Adriano Santos, Miguel Silva, Filipe Antunes e Sérgio Antunes que constantemente estavam a incentivar a minha prestação.
O Tomatibikinhos(deve-se ler "tomatubaikinhos" :-)), não sei se é assim o nome dele e peço desculpa se o estou a rebaptizar, dava um colorido e apoio sempre que passávamos a correr. 

Para a organização já muitos adjectivos foram utilizados. Talvez o maior elogio que posso fazer é que esta equipa vai crescendo em amigos, em trabalhadores, em eventos, mantendo uma qualidade que cada vez mais se torna imaculada, começando a conquistar até os mais cépticos. A sua estrutura, bem hierarquizada e organizada, faz com que pareça fácil aquilo que parece impossível e por essa razão dá-me muito gozo participar nos vossos eventos.
Parabéns a todos os que fazem parte deste grupo e que conseguem de uma forma unida mostrar que tudo é possível.
Para terminar aproveito para vos convidar para um passeio que eu considero melhor do que os vossos, Trilhos D'Esmeriz 2014 no dia 08 de junho, porque vocês ainda não têm as bolas de Berlim nem as bifanas que nós apresentamos. ahahahah. Aproveitem e depois de tantas organizações, venham-se divertir nos nossos Trilhos.




Para finalizar esta crónica e para que fique registado, o objectivo que tinha de conseguir descer escadas após a prova não foi atingido. ;-)

Abraço XTR para todos.

Prémio Famabike para a Maior equipa

Vencedora da maior equipa foi a BCG.

TRILHOS D'ESMERIZ NO PROGRAMA DE RÁDIO GRANDES PEDALADAS

Os Trilhos D'Esmeriz têm agora um Jersey oficial.

Este Jersey foi resultado da parceria com a Pacto, todos os interessados em adquirir um Jersey podem fazê-lo através da inscrição no blog do evento.
www.trilhosdesmeriz.blogspot.com
ou através de um e-mail para luismatosseguros@gmail.com
preço a pagar pelo Jersey será de 13€ + iva
Poderão levantar o Jersey no secretariado ou para os pedidos que não seja possível a entrega antes do Passeio serão entregues no Centro Social da Paróquia de Esmeriz ou numa loja perto de si.

Inscrevam-se, Participem,

www.trilhosdesmeriz.blogspot.com

Um dos Brindes dos Trilhos D'Esmeriz 2012. Inscrevam-se.

Um dos Brindes dos Trilhos D'Esmeriz 2012. Inscrevam-se.
[CENTER]www.trilhosdesmeriz.blogspot.com

Tem surgido algumas questões relativamente à marcação do percurso e podemos desde já adiantar que o mesmo será todo fitado.

Por isso todos aqueles que não gostam de andar atrás de guias e não tem gps, podem inscrever-se nos Trilhos D'Esmeriz 2012, porque não se irão perder.

Inscrevam-se[/CENTER]
Foi já realizado o sorteio da bomba de ar.
O feliz contemplado foi o dorsal 9 - Joaquim Leitão Pereira do Biciatus
Parabéns
Durante a próxima semana vai ser contatado para levantar o prémio nas instalações da Famabike.

Inscrevam-se, Participem,

www.trilhosdesmeriz.blogspot.com

O título de Maior Equipa está actualmente com Os MarkitosBTT com 9 elementos inscritos.

O título de Maior Equipa está actualmente com Os MarkitosBTT com 9 elementos inscritos.

A CP leva-te aos III Passeio de BTT pelos Trilhos D'Esmeriz

Este ano a CP aceitou o nosso convite e aderiu a esta jornada de solidariedade, oferecendo algumas viagens de Braga e do Porto aos participantes neste passeio e que resolvam vir de comboio. Sem dúvida que este é o meio preferencial de quem faz da bicicleta o seu transporte. Nas longas distâncias e em substituição do automóvel, o transporte gratuito da bicicleta nos comboios da CP estimula a sua utilização.
A CP que aliada ao fato de promover esta mobilidade alternativa vai ajudar a promover este evento, idealizou também o cartaz abaixo para servir esse propósito.

A CP leva-te aos Trilhos D'Esmeriz 2012

III Passeio pelos Trilhos D'Esmeriz 2012

AS INSCRIÇÕES ESTÃO ABERTAS PARA III PASSEIO DE BTT PELOS TRILHOS D'ESMERIZ 2012

Trilhos D'Esmeriz 2012


Mais uma vez o ForumBTT é parceiro nesta nossa iniciativa. Muito Obrigado.
Em 2010 foi assim:

FOTOGRAFIAS

As fotos que estão disponíveis, poderão ser descarregadas, a resolução disponivel dá para fazer fotos 10x15. Se alguém estiver interessado em tamanhos superiores poderá contactar os Fotografos, Paula Moreira e Filipe Ezequiel. Os valores das fotos encomendadas serão fornecidos pelos fotografos, não tendo nesta situação o CSPEsmeriz qualquer intervenção.
Pelo trabalho apresentado só podemos estar agradecidos a esta equipa, que de uma forma solidária ofereceu-nos as fotografias disponibilizadas no site. O trabalho destes amantes das fotos não se cingiu ao domingo mas também no sábado estiveram a percorrer os trilhos para encontrarem os melhores sitios.
Bem hajam.

Veja as Fotos dos Trilhos D'Esmeriz 2010

Fotografias da Paula Moreira e do Filipe Ezequiel

Pesquisar neste blogue

Click no dorsal para dar a sua opinião

Para saber as novidades click na imagem

PASSEIO DE BTT BRAGA 2011 - FOTOS

Trilhos D'Esmeriz

Os Trilhos D'Esmeriz foram o mote para a criação deste blog em 2008, em 2009 esteve de licença sabática e em 2010 foi novamente reactivado e remodelado para de novo apoiar a prova que se realizou em Maio deste ano. Agora que já passaram 6 meses após a prova, este site merece que seja divulgada alguma actividade em que os membros organizadores, patrocinadores e amigos que ajudaram à realização do evento participem.

Saudações XTR para todos.
LM

HISTÓRIA DO CAMINHO PRIMITIVO

O Caminho Primitivo, utilizado pelos devotos início do Principado das Astúrias recém-formado, surge como a primeira rota de peregrinação a Compostela.

O Rei Alfonso II el Casto fez a peregrinação desde Oviedo até Santiago no início do século IX por este caminho. Este monarca foi fundamental para a confirmação da origem dos restos humanos em Compostela e fundou a primeira basílica para o culto do Apóstolo. Contribuiu ao mesmo tempo realizando doações e promoveu a criação da primeira comunidade monástica destinada para a adoração do santuário de Santiago.

A cidade de Oviedo, foi o ponto de partida do Caminho Primitivo. A partir desta cidade o caminho era seguro e frequentado e o status só mudou quando Leon se estabeleceu no século X como a capital do reino e acolhendo o presente caminho francês. Entretanto, desde que o valor espiritual desse percurso como uma rota alternativa permaneceu principalmente devido as relíquias da catedral de San Salvador de Oviedo, "Quem vai visitar Santiago e não visita Salvador, vai a casa do criador e não visita o seu senhor", se dizia desde a Idade Média e da Basílica de Lugo com a sua exposição permanente do Santíssimo Sacramento.

Os numerosos hospitais se estabeleceram ao longo de 369 quilómetros deste caminho mostram a sua importância. Eles serviram fundamentalmente para apoiar o peregrino pois se veja obrigado a atravessar zonas de extrema dureza geográfica e climática.

Embora a rota original é Oviedo a Compostela, nós apresentamos a opção de Leon a Oviedo (tomadas pelos peregrinos para visitar San Salvador de Oviedo): Leon, Pola de Gordon, Arbas, Casa Tibigracias, a Ponte Fierros, Campomanes, Pola de Lena, Olloniego, La Manjoya, Oviedo, El Escamplero, San Juan de Villapañada, Salas, Tineo, Pola de Allande, Grandas de Salime, Fonsagrada, Cádavo, Castroverde, Lugo, Palas de Rei, Melide, Arzúa, Arca, Santiago de Compostela (http://galicia.costasur.com/pt/camnio-original.html).
Caros amigos

Os Trilhos D'Esmeriz irão ser percorridos por várias localidades do Concelho de Famalicão e irão existir 2 percursos.

Percurso de 40Km
Dificuldade Fisica/Técnica 4/3
Este percurso será roda livre e orientação por GPS.
Neste percurso poderão participar Individualmente ou preferencialmente em Equipa/Grupo, é obrigatório pelo menos um dos elementos da Equipa/Grupo ter GPS.
Para todos os participantes que não tenham GPS mas queiram participar neste percurso, serão formados grupos de 20 que serão guiados pelo staff da Organização.
Este percurso pode ser feito com o intuito de conseguir reduzir o tempo dos trail markers que está em 2h45m, ou com intuito de usufruir de uma boa domingueira sem stress.

Percurso de 28km
Dificuldade Fisica/Técnica 3/3
Este percurso será guiado, a ritmo de passeio de domingo com reagrupamentos.


Participem, inscrevam-se o CSPEsmeriz agradece.
Saudações Todo Terreno para todos

A OrganizaçãoCSPEsmeriz

INSCRIÇÕES

DONATIVO MINIMO
10,00€
Poderá ser efectuada a inscrição e o pagamento nos seguintes locais:
CENTRO SOCIAL DA PAROQUIA DE ESMERIZ
Vila Nova de Famalicão
FAMABIKE
Vila Nova de Famalicão
PROCYCLE
Braga
Incluí:
Logistica
Assistência técnica
Abastecimento
Brindes
Reforço alimentar final

Opção:
SEGURO 2,50€
Trilhos D'Esmeriz
A segunda edição dos "Trilhos d´Esmeriz", organizada pelo Centro Social da Paróquia de Esmeriz, pretende reunir o maior número de participantes e proporcionar a todos um dia de aventura e convívio fantástico à semelhança do que aconteceu no 1º passeio.

Sem descurar a principal razão que está por trás deste passeio, a chama da solidariedade social deverá brilhar novamente fazendo reverter para o Centro Social da Paróquia de Esmeriz os donativos (valor da inscrição) angariados.
Através deste desporto que reúne cada vez mais adeptos, procuramos reinventar formas de ajuda e precisamos de si e dos seus amigos para fazer com que a chama da solidariedade brilhe mais forte do que nunca nos "Trilhos d´Esmeriz".
Juntos vamos perceber que a força é feita da união.
-----
INFORMAÇÕES
Centro Social da Paróquia de Esmeriz
Largo da Igreja - Esmeriz
Vila Nova de Famalicão
HORÁRIOS
Levantamento de dorsais
Secretariado no CSPE
22/05 das 10h00 às 17h00
23/05 das 07h30 às 08h30

Loja FAMABIKE em Famalicão
21/05 e 22/05 em Horário de Abertura

Loja PROCYCLE em Braga
21/05 e 22/05 em Horário de Abertura

Concentração
07h30

Partida
09h00

CONTACTOS
966848500
252331630
trilhosdesmeriz@gmail.com
luismatosseguros@gmail.com
cspesmeriz@mail.telepac.pt

EVENTOS

PEDIDOS DE DIVULGAÇÃO

PEDIDOS DE DIVULGAÇÃO

FOTOGRAFIAS TIRADAS PELO MANUEL LOPES QUE ESTÃO SIMPLESMENTE ESPECTACULARES

TRILHOS D´ESMERIZ

O Centro Social da Paróquia de Esmeriz é uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS), com sede na Freguesia de Esmeriz, Concelho de Vila Nova de Famalicão. A nossa Missão é promover, num espírito de solidariedade humana, social e cristã, a satisfação das necessidades da população, promovendo em seu favor, várias iniciativas culturais, sociais e recreativas, dando particular atenção à família, infância e terceira idade e às pessoas /famílias mais carenciadas.
Presentemente, a necessidade de criar uma nova sala de pré-escolar tem-se intensificando no sentimento geral da população. Pretendemos assim responder às necessidades de várias famílias residentes em Esmeriz e freguesias circundantes do Concelho que não conseguem a integração dos seus filhos. Estamos solidários com essas famílias e sendo nós uma Instituição sem Fins Lucrativos e de Solidariedade Social iremos avançar com uma obra que nos acarretará muitos custos, mas garantirá a satisfação de muitas pessoas em vários domínios: familiar, social, emprego e educação.
O Passeio de BTT pelos Trilhos D'Esmeriz, é uma de algumas actividades organizadas com o objectivo de angariar verbas que permitirão criar esta nova sala sem tantos custos envolvidos. Precisamos assegurar a continuidade do percurso educativo destas crianças, aumentar a satisfação das famílias criando condições eficazes e capazes de responder às suas necessidades. A concretização desta actividade através de um desporto que cada vez mais adeptos tem reunido, é por si uma aventura no mundo da solidariedade social que convidamos a partilhar.

FOTOS EM PAULO MINISTRO (clique na imagem)